17 de nov de 2011

Como o Xbox quase acabou sendo um 'Dreamcast 2'

imagem

O Xbox faz 10 anos nesta semana. Para aqueles que curtiram tanto os jogos do original quanto os do seu sucessor, o 360, é hora de comemorar. Já para os fãs da Sega, é hora de ter uma reflexão um pouco trágica. 

Quando o Xbox foi lançado, em novembro de 2001, a Sega já havia saído do mercado de consoles, com o sepultamento oficial do Dreamcast em março do mesmo ano. 

Uma época triste. Mas ao mesmo tempo, os primeiros anos do Xbox foram uma homenagem ao Dreamcast. Uma espécie de epílogo. Mas como? 
Os Jogos


Apesar de o Dreamcast ter morrido em 2001, vários de seus melhores jogos continuaram vivendo através do Xbox. Foi lá que Shenmue continuou, por exemplo, enquanto Jet Set Radio e o RPG Rent-A-Hero foram refeitos e/ou retrabalhados. Talvez o momento mais importante nesse processo foi quando o sucessor espiritual de Metropolis Street Racer, game de corrida do DC, foi lançado no Xbox como Project
Gotham Racing. 

imagem

O Legado


Foi descoberto recentemente que o Dreamcast e o Xbox foram tão próximos em certo momento, que a Sega queria que a Microsoft fizesse seu console ser retrocompatível com jogos do DC. Apesar de o plano ter falhado, graças a problemas com a conectividade de internet de alguns jogos do Dreamcast, o simples fato de que isso foi considerado mostra o quão próximos eles eram, e o quão próximo o Dreamcast chegou de viver dentro do Xbox. 

O Controle


Ao contrário dos competidores da época, a Microsoft não tinha um design de controle consolidado na hora de fazer o Xbox. Então a empresa saiu procurando inspirações por aí. Ela viu o Dreamcast, que tinha os botões A, B, X e Y, suas cores (apesar dos lugares trocados), os dois gatilhos analógicos e até os slots de expansão. O mais legal disso tudo é: já que o controle do Xbox 360 é tão parecido com o do "Xbox S", a inspiração do Dreamcast continua valendo até hoje. 
O Windows


Aqui aconteceu o caminho inverso. O Dreamcast foi um terreno de testes para a Microsoft, já que alguns dos games do DC rodavam em uma versão personalizada do Windows CE. Quando o Xbox chegou, três anos depois do Dreamcast, ele trouxe uma implementação mais bem sucedida graças às lições aprendidas com a Sega, pode-se dizer. 

imagem
Shenmue, Dreamcast e Peter Moore: cada um na sua, mas com muita coisa em comum 

O Homem


Peter Moore, hoje da EA, foi, em uma vida passada, presidente e COO da Sega of America. Ele foi um dos mais importantes executivos do mercado dos games e participou do lançamento do Dreamcast. Ainda assim, ele não só foi o homem que acabou matando o console, como também fez com que séries como Shenmue aparecessem naquilo que, em tese, eram plataformas rivais. 

Apesar de isso tê-lo tornado impopular na época, em 2003 ele foi contratado pela Microsoft, encerrando o seu papel no ciclo da morte do Dreamcast. 

Então aí está. O Xbox não foi nenhum Dreamcast 2, eu sei, mas prestou "homenagens" maiores do que qualquer plataforma poderia esperar. Se você é um fã nostálgico da Sega, aí estão alguns exemplos para melhorar suas memórias ? nos limites que a angústia permite, é
claro.

Fonte :Kotaku



Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...