5 de mai de 2011

Funcionário da Sony é indiciado por furto de cópias de Mortal Kombat (Playstation 3)


Por: João Mello | Marcadores: Noticias & Playstation 3 
O suspeito de ter furtado um lote com nove cópias do game Mortal Kombat, no formato Playstation 3, da linha de produção da Sony, no Distrito Industrial de Manaus, foi identificado pela Polícia Civil como Márcio Roberto Santos de Souza, 25 anos. Ele foi indiciado por furto qualificado, violação dos direitos autorais, entre outros crimes.
As informações foram divulgadas na manhã deta quarta-feira (4) pelo chefe da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), delegado Orlando Amaral, responsável pelas investigações. Segundo ele, Márcio trabalhava no setor de injeção da Sony, mas foi demitido antes da descoberta do furto. A Sony informou que ele foi demitido por redução de custos.
Um comerciante que vende mídias piratas na zona leste de Manaus, que teve o nome mantido em sigilo (porque colaborou com a investigação), foi indiciado por receptação e violação dos direitos autorais. Ele portava seis cópias originais do jogo, que foram apreendidos pela Polícia Civil. O suposto comerciante era amigo de Márcio e ambos eram parceiros na venda do produto.
O vazamento do game Mortal Kombat de dentro da fábrica Sony, onde era feita a reprodução em larga escala, causou um escândalo no mercado internacional do setor e um embaraço ao Pólo Industrial de Manaus (PIM), que foi alvo de duras críticas por empresários, que se manifestaram através de blogs e Twitter.
O conteúdo do jogo vazou no mercado antes do lançamento mundial, que ocorreu nos Estados Unidos (EUA). Os advogados Guilherme Fonseca, do Rio de Janeiro, e Estênio Lúcio Gomes, de Manaus, ambos representantes da Warner Bros Entertainment, detentora exclusiva dos direitos autorais do Mortal Kombat, entraram com pedido de investigação sobre o caso, assim que um rapaz, identificado como Kaleb Ketlle, 26, divulgou um vídeo na internet exibindo cópias do Mortal Kombat e oferecendo o produto para internautas.
Kaleb foi localizado pela Polícia Civil e teve os bens eletroeletrônicos apreendidos. Ele, que era amigo de Márcio, portava duas cópias. Uma foi vendida para um parente em Mato Grosso do Sul e outra está em poder do advogado dele, que até o momento não a devolveu à empresa. A investigação seguiu com a identificação do comerciante na zona leste, que revelou o nome de Márcio. O suspeito prestou depoimento à polícia, em seguida foi indiciado. "Ele vai responder ao processo criminal em liberdade, já que não houve flagrante", explicou Orlando Amaral.
De acordo com ele, apesar da identificação dos suspeitos do vazamento do Mortal Kombat no mercado local, a investigação ainda não encerrou. Uma cópia do produto ainda não foi recuperada.
Fonte: manoreporter
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...